fbpx
segunda-feira, outubro 3, 2022
spot_img
InícioLançamentosPainel de Marketing de Influência - Staage Experience

Painel de Marketing de Influência – Staage Experience

O que é influência para você? Foi com essa pergunta que, Alex Monteiro, sócio-fundador da maior agência de influenciadores da América Latina, iniciou o painel de Marketing de Influência do Staage Experience.

Os influenciadores digitais estão em diferentes plataformas, especialmente no YouTube e Instagram. Em ambas, a participação do Brasil é expressiva. Segundo o World Atlas, somos o segundo país com o maior número de usuários do YouTube (69,5 milhões), atrás apenas dos Estados Unidos (167,4 milhões).

No Instagram, como já é de se esperar, ficamos com o segundo lugar (66 milhões de usuários), atrás apenas dos Estados Unidos, segundo dados do Statista

Com esses dados, podemos confirmar com exatidão o que o Alex disse: “Falar a linguagem digital é mais importante que falar inglês”.

Por mais que já esteja repetitivo, não podemos deixar de falar que a pandemia acelerou o processo de digitalização em 10 ANOS. E, por mais que tenha avançado de um jeito épico, o marketing de influência começou no século XIX, quando marcas americanas começaram a contratar celebridades com o intuito de endossar marcas, como cigarros e produtos de limpeza. Nesse período, a popularidade dos filmes exibidos no cinema ampliou o poder da influência de atores e atrizes. Consequentemente, os fãs começaram a imitar as estrelas que viam na tela dos cinemas. 

Embora não seja exatamente o que se vê como marketing de influência hoje, pode-se dizer que celebridades estrelando campanhas publicitárias foram o embrião desse tipo de publicidade.

Um excelente exemplo é o Papai Noel vestido de vermelho e branco. Essa foi uma criação da Coca-Cola em 1971, com intuito muito similar ao que a Lu do Magalu faz hoje nas redes sociais. O que muda é o contexto do mundo digital e as ferramentas disponíveis.

Como se comunicar nas redes sociais?

Com um exemplo prático, Alex explicou:

“Imagine que o Tiago Nigro faça uma recomendação para você de investir com a queda da bolsa. Quando você pega a recomendação e faz o investimento, ele te influenciou. Quando você apenas escuta aquilo e não faz anda, ele apenas te alcançou. Se você quer gerar muito dinheiro a partir do seu talento nas redes, é importante que você foque em ser um influenciador”. 

Primeiro, você precisa mapear os influenciadores do seu segmento, quem são as pessoas que fazem a cabeça dos seus consumidores e quais os tipos de conteúdos que seus potenciais consumidores seguem.

Mas, lembre-se: influenciar não está ligado a número de seguidores, mas a conexão. A criar um elo com o público, de fato.

Levamos ao palco do Staage grandes nomes influenciadores, entre eles, Whindersson Nunes, com 42,5 milhões de inscritos no YouTube e 52,6 milhões de seguidores no Instagram, Tirulipa com 4,9 milhões de inscritos no YouTube e 26,1 milhões de seguidores no Instagram e Simone Mendes, da dupla sertaneja, Simone & Simaria, com 3,57 milhões de inscritos no YouTube e 31,2 milhões de seguidores no Instagram. Esses influenciadores possuem algo em comum: conseguem se conectar com sua audiência. Mas, como? Gerando conteúdo de valor, independente da sua área. 

YouTube Whindersson NunesNão foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Alex Monteiro ainda complementou:

“Não é somente sobre redes ou algoritmos, mas, principalmente sobre pessoas. Influenciar está ligado a se comunicar da maneira assertiva com pessoas”.

Como essas pessoas construíram toda essa audiência? 

Construir uma nova rede em outra plataforma, ainda que você tenha uma audiência, também exige muito trabalho e análises. Um grande exemplo é o Tirulipa, que teve sempre um grande nome no Nordeste, porém, quando abriu seu canal no YouTube para postar suas paródias, ganhou outra visibilidade.

Os números não mentem. 23% das pessoas estão mais propensas a consumir um produto de uma empresa cujo líder está nas redes sociais e 3/4 dos entrevistados confiam mais na marca quando tem um líder.

“Isso demonstra que digital não é somente para influenciadores, mas para qualquer profissional que quer potencializar sua carreira. O digital é um meio. Então, se você é médico, advogado, contador… é necessário você utilizar as ferramentas gratuitas – as redes sociais – para potencializar o seu negócio”, disse o sócio da Non Stop Produções durante o bate-papo.

Kaká Diniz ainda completou: “Como qualquer tipo de negócio, e não é diferente na internet, quando você tem a credibilidade de quem tá por trás daquilo, você consegue ter um poder de conversão muito maior”. 

Portanto, todo líder quando passa credibilidade e segurança que realmente aquilo faz parte do cotidiano dele, fica muito fácil influenciar e ter um resultado de conversão muito mais rápido e maior. 

Whindersson Nunes 

Whindersson Nunes conta que o processo dele no início do YouTube foi entender e analisar os seus próprios números.

“Eu precisava que as pessoas se comunicassem comigo. As redes sociais querem compartilhamento”, enfatizou o maior Youtuber do Brasil, gerenciado pela Non Stop Produções, agência do empresário Alex Monteiro. 

Whindersson Nunes no Staage ExperienceNão foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Ele ainda respondeu uma pergunta muita interessante: como decidir o que postar em cada rede social?

“É como se fosse uma mini sociedade. Você fica onde você se encaixa. Eu aprendi a me encaixar em todas. É como se vestir para ir a lugares diferentes. Tem que ir a caráter para cada ocasião, seja ela no Instragram, Facebook, Twitter, YouTube ou qualquer outra rede social”. 

Quanto estar nas redes sociais auxilia no seu negócio?

Esses influenciadores e tantos outros que você conhece possuem essa atração do público por conta da autenticidade. Essa é a chave!

Me conta uma coisa. Quando você precisa comprar um produto e decidir entre tantas marca, seja na internet ou em uma loja física, é comum que busque por informações sobre a eficácia daquele produto e por opiniões de pessoas que já tiveram experiências com ele.

Provavelmente, você confiaria mais se fosse um amigo ou alguém que você acompanha na internet indicando o produto ao invés de uma publicidade tradicional feita pela própria marca.

Essa é a proximidade e credibilidade que os seguidores desses feras têm de seus influenciadores.

Como fazer para manter os seguidores engajados?

Uma das perguntas no chat da live foi como fazer para manter os seguidores engajados, e a Patrícia Ramos, uma das maiores influenciadoras cristãs da atualidade respondeu: “Engajando com eles.”

Ou seja, o trabalho de um influenciador é gerar conexão, e é dessa confiança entre seguidor e personalidade que o marketing de influência vive. Responda as perguntas que eles estão fazendo, mostre quem é você, suas dores, desafios e alegrias. Seja de verdade, as pessoas gostam e querem conhecer você.

Como fazer o Marketing de Influência se transformar em vendas?

Vendas. Certamente, esse é o seu objetivo se você cogita fazer marketing de influência na sua empresa. 

Na plataforma da Staage você pode aprender como fazer o marketing de influência se transformar em vendas, além também das principais competências de marketing, como: copywriting, tráfego, growth, Instagram, comunidade, lançamentos, podcasts, entre outros. 

Perdeu a live de lançamento da Staage? Não tem problema! Ela está salva no nosso canal do YouTube. Clique no link abaixo, pegue a pipoca e se divirta aprendendo sobre os bastidores de grandes nomes do marketing digital. 🎬🍿

E, se você, por acaso, quiser escalar o seu negócio ou aprender como tirar seus sonhos do papel e transformar sua vida com o marketing digital, na prática, assine a Staage: https://staage.com/

MAIS LIDAS