fbpx
segunda-feira, outubro 3, 2022
spot_img
InícioEntrevistasEntrevista com Arthur Bender - Como criar e fortalecer sua marca pessoal?

Entrevista com Arthur Bender – Como criar e fortalecer sua marca pessoal?

O que é uma marca pessoal?

Uma marca pessoal é, em muitos aspectos, semelhante a uma marca corporativa. É quem você é, o que você representa, os valores que você adota e a maneira como você expressa esses valores. 

Assim como a marca de uma empresa ajuda a comunicar seu valor aos clientes e a se destacar da concorrência, uma marca pessoal faz o mesmo com os indivíduos, ajudando a comunicar uma identidade única e um valor claro para potenciais empregadores ou clientes.

Em uma era de influência on-line em que nós mesmos somos o produto, a marca pessoal se tornou cada vez mais crucial para o sucesso – tanto no aspecto pessoal quanto profissional.

Criar uma marca pessoal forte e autêntica é a chave para garantir mais entrevistas, ser considerado para mais promoções e dar às pessoas ao seu redor uma sensação memorável de quem você é, mesmo quando “não está na sala”.

Convidamos Arthur Bender, especialista em posicionamento de marcas, criador do conceito “Personal Branding” e autor dos livros: “Personal Branding – construindo a sua marca pessoal” e “Paixão e Significado da Marca“, para uma entrevista com dicas essenciais para criar uma marca pessoal que seja autêntica e um reflexo preciso de quem você é e do que oferece.

Staage: Porque é tão importante ter um propósito atrelado a uma marca?

Arthur Bender: um propósito é uma razão para acreditar no posicionamento mercadológico. É ele quem dá significado ao negócio estando no centro da estratégia. Para marcas pessoais funciona exatamente da mesma forma. O propósito dá uma razão maior, dá sentido para todos os movimentos planejados e permite que se possa lidar muito melhor com as adversidades entendendo o porquê de estarmos fazendo o que fazemos, onde fazemos, com quem fazemos e como fazemos. 

Staage: Quais referências de marcas que conseguem efetivamente construir posicionamento e propósito de marca?

Arthur Bender: existem várias marcas de diferentes segmentos que podem ser referência no mundo corporativo. Patagônia é um grande exemplo de marca que coloca o propósito no centro da estratégia. Eu citaria também a The Body Shop que nasceu na Inglaterra e que hoje pertence à Natura.

No Brasil, sem dúvida, a Natura é um dos mais belos cases de branding com propósito. 

Staage: Quais pessoas você tem como referência que construíram um posicionamento e propósito de marca efetivos?

Arthur Bender: tenho várias que estudo, respeito e admiro pela coerência da trajetória, pela imagem e pela grandiosidade da obra. Niemayer na Arquitetura. Pitangui na Medicina. Burle Max no paisagismo. Os irmãos Campana no Design. Os gêmeos na arte urbana. La Chapelle na fotografia de moda. E para mim, o icônico Sebastião Salgado na fotografia com sua singular dramaticidade em preto e branco e sua forte pegada social.  

Staage: Qual a base de uma boa estratégia para construir uma identidade pessoal? 

arthur bender

Arthur Bender: a identidade nasce com a gente e o que precisamos é tomar consciência dela, na sua totalidade, para a partir dela, planejar a imagem.

E nesse sentido, autoconhecimento é fundamental. Não só para poder encontrar e revelar toda a potência dos nossos talentos contidos nessa identidade – que pode ser explorada na imagem, mas também para entender, amainar e controlar nossos “demônios” internos em forma mau comportamento que se tornam os “pés de barro” de qualquer imagem.         

Staage: Quão importante é a confiança e a reputação para a construção de marca pessoal?

Arthur Bender: reputação é o maior patrimônio que podemos construir para nossas marcas pessoais, pois a partir dela, podemos acessar todos os outros patrimônios que sonhamos.

Boa reputação altera valor percebido, diminui atrito, gera desejo, abre portas, gera convites, estreita laços e permite uma coisa extremamente valiosa nesses nossos tempos ruidosos onde ninguém escuta ninguém: ser ouvido. E o mais importante ainda, ser acatado no que diz. Essa deve ser a grande busca com marcas pessoais. E no seio da reputação, o que existe é confiança. Que vem desde os tempos primitivos regulando as relações dos seres humanos.   

Staage: Você cita em seu livro que a marca pessoal já existe. Então, como construir sua marca pessoal de forma estratégica de como quer ser reconhecido?

Arthur Bender: todos nascemos com características singulares, nome, sobrenome, forma de agir, história de vida, etc. E isso nos torna marcas únicas.

Então, gostemos ou não da ideia, somos marcas pessoais. Mas, a imensa maioria dos profissionais no mercado são marcas sem um plano de branding, ou seja, são marcas mal geridas, com baixo valor percebido no mercado porque são marcas sem posicionamento, sem planos, sem estratégia, sem nada. Aqui entra o Personal Branding que propõe a ideia de fazermos gestão das nossas marcas para que elas possam ser reconhecidas com valor no mercado.  

Staage: O que você considera mais importante na construção de uma marca pessoal?

Arthur Bender: diferenciação é um pilar central de qualquer projeto de branding. Porque marcas nasceram para criar desigualdade entre coisas aparentemente semelhantes. No mercado profissional a gente precisa ter em mente que quanto mais iguais nos tornamos aos nossos concorrentes, menos valor percebido teremos.

E dessa forma, sem diferenciação, nos manteremos no meio da manada e seremos comprados por preço de média de mercado.  

Staage: O fundador da Amazon, Jeff Bezos, ficou famoso ao dizer que branding é “o que as pessoas dizem sobre você quando você não está na sala”. Você concorda?

Arthur Bender: a frase original, na verdade, é sobre reputação. Virou lenda urbana e acabou tendo muitos autores na internet. Então, quando se refere a reputação eu concordo plenamente.

Invariavelmente é como a gente acaba se referindo as pessoas quando as adjetivamos. E esse adjetivo obviamente está ligado a reputação daquela pessoa. Então eu proponho que a frase seja: “O branding é a técnica que pode alterar aquilo que dizem de você quando você não está na sala!” Que tal? É uma sugestão!    

Então, como criar e fortalecer sua marca pessoal?

Para criar uma marca pessoal coesa e autêntica, você precisa ter um foco claro de como gostaria que as pessoas o vissem. Embora descobrir quem você é como uma ‘marca possa parecer a definição de inautêntico, você pode pensar nisso da mesma forma que ajusta suas roupas para se adequar a diferentes situações. 

Na prática, você pode pensar assim: quando está com amigos, você fica casual e relaxado, e suas roupas e linguagem refletem isso. Outras vezes, quando você quer ser visto mais como profissional, você se veste com algo mais formal e fala em um tom mais de mais autoridade. Na verdade, é apenas uma série de ajustes visuais.

Mas, não pense que a marca pessoal se trata de tentar esculpir uma nova identidade para si mesmo, ao contrário, é um exercício para destacar seus verdadeiros pontos fortes, não apenas criar aqueles que você realmente não possui.

O LinkedIn pode ajudar a fortalecer sua marca pessoal

Estar ativo no Linkedin é uma forma de reforçar diariamente para a sua rede quem é você, o que você faz e qual o seu sonho. 

Algumas dicas para você aplicar agora:

  • Concentre-se nas principais habilidades do setor: os recrutadores costumam pesquisar palavras-chave relacionadas à função que estão tentando preencher, por isso é importante apresentar os termos do setor em seu perfil – seja no título, resumo ou descrição do cargo – e declarar explicitamente suas habilidades. 
  • Quantifique suas realizações: dizer que você é “orientado para resultados” não é tão eficaz quanto seus resultados reais. Quantifique suas realizações, seja pelo número de artigos que você escreveu, o dinheiro que você levantou ou os negócios que você fechou, etc.
  • Complete seu perfil: embora isso possa parecer óbvio, não é incomum que os usuários deixem seções de seus perfis do LinkedIn em branco. As pessoas querem ver sua experiência de trabalho, sua formação educacional e uma lista detalhada de realizações, portanto, certifique-se de mostrar o quadro completo. 
  • Use uma foto profissional: lembre-se de que você deve ser o ponto focal, portanto, evite fundos ocupados – e sorria. Seu rosto é a primeira marca que as pessoas olharão.

Na prática!

Comece se fazendo algumas perguntas pontuais:

  • Qual é a essência da minha oferta para meus consumidores ou público? 
  • O que me torna único e me permite oferecer ao meu público algo que os outros não oferecem? 
  • Quais são meus pontos fortes? 
  • O que ofereço às pessoas e qual problema resolvo para elas?

Saber as respostas a essas perguntas e criar estratégias para expressá-las cria consistência e torna mais fácil construir relacionamentos, sejam eles seus seguidores nas redes sociais, no ambiente que você trabalha e até com as pessoas que você convive diariamente.

Certamente há muitas coisas que o tornam único, por isso, mergulhe em você mesmo, identifique suas habilidade e talentos, tenha consciência de você mesmo.

Uma marca forte se destaca na multidão e cada pessoa (marca) tem sua própria história para contar e objetivos, habilidades e conhecimentos para compartilhar. Em um mundo cada vez mais digital, uma marca pessoal não é mais algo bom de se ter, é o esperado.

Você já tem uma marca pessoal definida? Está satisfeito com ela? Nós e o Arthur Bender podemos te ajudar a construir sua marca pessoal de maneira sólida e com autoridade. 

Conheça a Staage e aprenda com um dos melhores experts no assunto em seu curso completo de Personal Branding. 

MAIS LIDAS