fbpx
terça-feira, dezembro 6, 2022
spot_img
InícioEntrevistasEntrevista com o Top Voice Murillo Leal com dicas de como fazer...

Entrevista com o Top Voice Murillo Leal com dicas de como fazer um bom Storytelling

Storytelling é um termo em inglês. “Story” significa história e “telling“, contar. Ou seja, contar histórias. 

Sem dúvidas, contar uma história é a maneira mais antiga de transmitir conhecimento entre as gerações e é algo que todos fazemos naturalmente. Você lembra do seu primeiro beijo? Da sua primeira entrevista de emprego? Lembra do dia que entrou na faculdade? Essas são suas histórias e você as conta com naturalidade e emoção. 

Para uma história ser boa, ela precisa ser autêntica, criativa, criar uma conexão emocional e pessoal, inspirar ação e comunicar-se diretamente com o ouvinte. Além disso, toda comunicação e relacionamentos é feito de história de pessoas, das empresas, dos clientes, dos públicos, das marcas e dos produtos. Isso é Storytelling!

Mas, o que torna uma história incrível? O que torna alguém um bom contador de histórias? Como fazer um bom storytelling para sua marca? 

Para esclarecer essas perguntas, convidamos o Top Voice LinkedIn e colunista da Rock Content, Murillo Leal, para dar dicas essenciais de como construir histórias inesquecíveis e como usar o storytelling para vender mais.

top voice murillo leal

Staage: Como o Murillo define Storytelling?

Murillo Leal: gosto de definir Storytelling como um conjunto de técnicas e ferramentas para compartilhar ideias por meio de narrativa com a finalidade de engajar públicos de forma emocional. Isso é, existe um jeito certo de fazer isso que vai para além de simplesmente contar qualquer história.

Staage: Porque contar histórias?

Murillo Leal: para quem é pai, por exemplo, quando os filhos perguntam de onde viemos, temos que dar alguma explicação.  Contar histórias nos ajudam a entender coisas complexas, explicar momentos, e se fazer compreendido em todos os sentidos.

Sempre que falamos sobre histórias temos que entender que a história do ser humano se confunde com a história das coisas. Histórias são a única maneira de prender a atenção das pessoas num tempo onde a atenção é a coisa mais importante a ser capturada. Nesse sentido, contar histórias é não só uma maneira de se comunicar, mas é uma maneira de registrar todos os fatos e buscar também na história entender alguns fenômenos.

Staage: Como construir histórias interessantes?

Murillo Leal: uma história interessante tem que ter alguns elementos. Alguns deles são fundamentais para que uma história se torne importante ou interessante para alguém. Histórias interessantes são aquelas que os personagens se identificam com a realidade, embora nem sempre sejam reais os fatos.

Todo ser humano precisa se identificar com algo e é isso que as histórias fazem. Histórias interessantes são feitas de alguns elementos: verdade ou a verossimilhança, conflito que prenda a atenção, e personagens interessantes não há história sem isso.

Staage: Quais as regras essenciais para um bom storytelling?

Murillo Leal: é claro que quando falamos de regras isso não quer dizer que há somente um jeito certo de contar boa história, mas existem algumas recomendações que são interessantes e até essenciais para que uma história seja tida com uma história altamente poderosa.

A regra mais importante para história ter sentido esse proliferar como uma verdade é ter uma correspondência com a realidade ainda que seja ficcional.  Se uma história não tem a capacidade de ser verdadeira ou trazer sentimentos verdadeiros, ela não serve de nada.

Staage: Qual a estrutura de um bom storytelling?

Murillo Leal: aquilo que podemos chamar de storytelling se dá com alguns elementos fundamentais: toda a história tem que ter um personagem, enfrentando algum problema ou situação, com o objetivo de chegar em algum lugar. Esses são os três elementos  de uma boa história.

Staage: Como fazer as pessoas amarem sua história?

Murillo Leal: acredito que é difícil colocarmos aqui uma regra, mas podemos entender que as histórias que as pessoas amam são as histórias que tocam seus corações e tiram o status quo, ou seja, que as mova de verdade de um lugar para o outro seja sentimentalmente, na vida real.

Staage: Como tornar uma comunicação mais empática, direta e eficiente?

Murillo Leal: eu volto a dizer que para termos uma comunicação mais simpática, precisamos ser mais humanos na maneira como transmitimos as nossas informações e mensagens não há segredo para uma boa história não há como enrolar muito ou enfeitar muitos conceitos, é preciso dizer a coisa como ela é, trazer a verdade à tona de um modo em que todos se identifique.

Ser eficiente ou ter histórias eficientes quer dizer se comunicar com essas pessoas, com a maneira como as pessoas veem as coisas e as potencializar e até empoderá-las.

Staage: Como se fazer importante nas redes sociais?

Murillo Leal: ninguém está na rede social para comprar, ainda que comprem. A maioria das pessoas se esquecem de que redes sociais são pessoas se comunicando com pessoas. Ou seja, elas não querem saber de histórias que sejam apenas produtos para vender ou serviços para elas conhecerem, elas querem realmente saber como aquilo pode ajudar elas de verdade a resolver problemas de verdade. Para de destacar nas redes sociais com histórias, é fundamental que a comunicação seja feita de pessoa para pessoa, ainda que seja no perfil corporativo.

Staage: Na era digital, você acredita que a maneira como as empresas e os profissionais se comunicam é essencial para elas terem sucesso?

Murillo Leal: eu acho que essa não é uma exclusividade da era digital.  Desde que o ser humano é vendedor ou tem algum produto para oferecer, ele precisa se comunicar sempre com as pessoas de maneira sincera, real e concreta. O que acontece é que, na era digital, as pessoas passaram olhar muito mais para outras opções, então fazem comparações e acabam escolhendo aqueles que são mais cordiais e resolvem melhor seus problemas, ou seja, aqueles que elas vêm valor de verdade.

Staage: Quais metodologias você acredita serem fundamentais na construção do storytelling de uma empresa?

Murillo Leal: toda empresa precisa dominar a técnica de contar boas histórias. Storytelling não é mais um diferencial, é fundamental para crescer. Acho que muitos profissionais que estão à frente do marketing de uma empresa entendem que essa ferramenta é simplesmente para enganar clientes, ou então disfarçar produtos por meio de histórias. É por isso que essa técnica mal funciona para empresas que não entendem que comunicar-se é para pessoas. Isso é mais que um clichê. 

Histórias que interessam são feitas de jornadas que exploram o contexto em que sua empresa surge, conseguem despertar sentimentos que alimentam no alvo do seu mercado uma sensação de empatia e reforçam os valores fundamentais que fazem empresas e pessoas manterem-se dentro de um ramo.

Acredito que o maior erro das empresas é não deixar claro o que realmente elas fazem. Para que sua empresa conte uma história coerente é preciso estabelecer uma comunicação que seja a mais clara possível sem precisar recorrer a rodapés, que seja a mais sucinta e direta para a compressão do suficiente, que seja realmente importante para a realidade das pessoas, que seja instigante para quem ainda não o conhece.  Deixe sempre muito óbvio o aprendizado do enredo.

Faça questão de explicar como seu processo é bastante único e como desenvolve também a sua jornada. Explique seu processo e encontre maneiras viáveis e simples de explicá-lo aos clientes. Essa empatia pode ser construída com uma narrativa bem amarrada. É preciso ter uma mensagem poderosa que realmente comunica com as pessoas, resolve problemas, é eficiente para um público e entregam um produto ou serviço realmente essencial para a necessidade de um grupo de pessoas.

Staage: As marcas estão apostando nos Digital Influencers para contar histórias e vender seus produtos/serviços nas redes sociais. Você acredita que esse é um método eficaz?

Murillo Leal: este cenário é o mesmo que eu disse acima sobre as redes sociais. Ninguém está nas redes sociais para consumir. Mesmo que elas acabem consumindo por consequência as ações em redes sociais ou com influenciadores depende não só do Poder da história, mas também de como ela é contada, de como ela resolve para uma das pessoas, o quanto o público exatamente precisa daquilo e entende que precisa daquilo. Os influenciadores têm que trabalhar nesta linha. Não só vender um produto, não só dizer que ele é bom, mas realmente ser capaz de dizer como ele pode resolver de fato o problema do público.

Quer aprender como essa e outras técnicas de marketing no seu negócio ou profissão? Na Staage você aprende a dominar as competências do marketing digital com experts que vivem o que ensinam.

Conheça a Staage e tenha tudo o que você precisa para ter um negócio de sucesso, em um único lugar e com os melhores professores.

MAIS LIDAS